O Meu Primeiro

Cabelo branco.

Caro Cabelo branco: Confesso não ter sido hoje a primeira vez que nos vimos frente a frente, mas desta vez houve ali qualquer coisa de diferente das outras vezes em que te ignorei e sem pestanejar, te arranquei, meu grande sacana.

Não sei se pelas dores nas costas que me perseguem, se pelas alergias que nunca tive até este ano, ou talvez as ressacas brutais que duram até 3 dias e meio e que se têm a partir dos famosos 30, mas desta vez senti mesmo que estavas em vantagem, até porque me fizeste andar o dia todo em público com risco ao meio, armada em filha legítima do Paulo Bento com o Pato Donald, para evitar que qualquer reflexo de luz anunciasse ao mundo a minha entrada na terceira idade/brigada do reumático e as pessoas se começassem a levantar para eu me poder sentar no banco dos idosos no elétrico.

Sinceramente não sei como reagir a isto, porque ninguém nos prepara para esta situação.

Nem para a luta diária que iremos começar a travar com a lei gravidade, que está perdida logo antes sequer ter início.

Isto só me faz lembrar as mulheres que têm filhos e entram em estado amnésico de felicidade e se esquecem da dor que tiveram antes, durante e depois do parto e contam a todas as pessoas o quão maravilhoso é o “parir”. Digo-vos desde já que é tudo mentira!! Ainda não fui mãe, mas bastou-me acompanhar todo o processo do parto da minha irmã para rapidamente pensar em adotar uma criança ou exigir a administração de drogas fortes imediatamente antes sequer da primeira contração.

Ainda estou a tentar relativizar isto dos ‘inta, mas não está a ser nada fácil…Talvez mais um copo de vinho branco me ajude a aceitar a “tortura dos 30” de forma a conseguir chegar viva à “ternura dos 40”. Ó Paco: Devias estar mesmo cheio de xanax quando resolveste escrever essa bonita e fajuta melodia!

Para finalizar, gostaria de te solicitar que fosses pregar para um outro escalpe que valorize a tua presença, nomeadamente algum indivíduo desprovido de força capilar.

Abraço cordial,

Assinado: Trintona Recalcada

Deixe uma resposta